Esparta e Atenas

Esparta e Atenas
Esparta e Atenas, ao mesmo que foram as principais cidades gregas, formaram uma das maiores antíteses da Idade Antiga.
As duas cidades eram totalmente diferentes: a maneira de fazer política, a importância da guerra, das artes, da cultura, a mentalidade, etc.
Esparta
Esparta fora uma cidade fundada pelos dórios, totalmente diferente de todas as cidades da época.
Na verdade, Esparta parecia mais um acampamento militar do que uma cidade. Essa era a principal característica dos espartanos: o seu caráter essencialmente militar.
Para se ter uma ideia, os espartanos eram educados segundo uma rigorosa disciplina; o objetivo da educação espartana era transformar seus cidadãos em guerreiros fortes, obedientes e competentes.
Foi através da guerra que Esparta conquistou diversas cidades; os povos conquistados eram chamados de hilotas



Características
-  Legislação severa
-Militarismo
Os espartanos temiam rebeliões dos hilotas, por esta razão fizeram da cidade um verdadeiro campo militar.
Toda essa submissão causava transtornos entre as famílias, pois o cidadão espartano servia ao exército até os 60 anos.
O governo espartano era diárquico: dois reis comandavam os exércitos e representavam os interesses das principais famílias espartanas.

Atenas
A começar pela sua fundação, Atenas já diferenciava de Esparta, tendo sido fundada pelos jônios.
Os atenienses sobreviviam principalmente da agricultura; também desenvolviam a pesca e o comércio marítimo.
A sociedade ateniense era dividida em eupátridas (grandes proprietários de terra), georgói (pequenos proprietários) e demiurgos (artesões especializados), além de um pequeno número de escravos.
Legisladores de Atenas
Drácon: redigiu as leis – até então orais -, dificultando sua manipulação pelos eupátridas.
Sólon: Aboliu a escravidão por dívidas, libertou os devedores da prisão e determinou a devolução de terras confiscadas pelos credores eupátridas. Também dividiu  a sociedade de forma censitária em quatro classes sociais e instituiu o princípio da eunomia (igualdade perante a lei). Criou órgãos legislativos; a Bulé (ou Conselho dos 400), que preparava leis, e a Eclésia (Assembleia Popular), que as votava.




Diferentemente de Esparta, que focava na guerra, Atenas valorizava a educação de seu povo. Isso fez com que a cidade tenha se transformado no centro cultural e intelectual do Ocidente.
É em Atenas que surge a filosofia e a democracia, ou seja, a cidade foi o berço do Mundo Ocidental.



Características
-comércio ativo: exportavam: vinho,azeite,artesanato. Importavam: cobre,ferro e trigo.
-Antes de se tornar uma Democracia, Atenas conheceu a monarquia, oligarquia ( governo de poucas pessoas, pertencentes ao mesmo partido, classe ou família) e a tirania.

Líderes
- Drácon (legislador)
- Sólon (legislador)
- Pisístrato (tirano)
- Hípias (tirano)
- Hiparco (tirano)
- Iságoras (último tirano)
- Clístenes (sob seu comando, Atenas entrou em um período de reformas políticas que beneficiavam os mais pobres)

Um comentário: